CIDADES VISÍVEIS


Este projeto propõe uma leitura de imagens de várias cidades pela óptica do texto de Ítalo Calvino,na obra Cidades Invisíveis.Trata-se de um diálogo entre Marco Pólo, famoso viajante europeu, com Kublai Khan, imperador mongol, no século XIII. Através das descrições que Pólo fez ao imperador das cidades que conheceu chega-se às diferenças e semelhanças entre quaisquer cidades, abordando a dimensão inconsciente de seus criadores e habitantes. Se Calvino agrupa as cidades em 11 temas, na sua ficção, tais temas são retratados em uma exposição de 22 imagens de Antonio Liccardo - cidades do Brasil e exterior - com textos de Neide das Graças de Souza.

As Cidades e a Memória  
São João del Rei - MG Tiradentes - MG
As Cidades e o Desejo  
Marabá - Pará Praga - Rep.Tcheca
As Cidades e os Símbolos  
Palmas - Tocantins São Luís - Ma
As Cidades e o Céu  
Santa Rita de Cassia - BA Niterói - RJ - Brasil
As Cidades e as Trocas  
Amiens - França Lille - França

Nos primeiros tempos Marco Pólo se exprimia por gestos e símbolos, o que dava margem à participação do ouvinte-interlocutor no enredo e nas descrições das cidades. Não se deve confundir uma cidade com o discurso que a descreve.
As cidades, como os sonhos, são construídas por desejos e medos; ainda que o fio condutor de seu discurso seja secreto, que as suas regras sejam absurdas, as suas perspectivas enganosas, e que todas as coisas escondam uma outra coisa.

As Cidades e os Olhos  
Veneza - Italia Veneza - Italia
As Cidades e os Mortos  
Xambioá - Tocantins São Miguel das Missões
As Cidades Delgadas  
Wroclaw - Polônia Gent - Belgica
As Cidades e o Nome  
Londres - Inglaterra Paris - França
As Cidades Contínuas  
Zagreb - Croácia Manhuaçu - MG
As Cidades Ocultas  
Diamantina - MG Edimburgo - Escócia

"O grande Khan sonhou com uma cidade e descreveu-a para Marco Pólo. Após tê-la descrito em pormenores disse-lhe :
- Ponha-se em viagem, explore todas as coisas e procure essa cidade. Depois volte para me dizer se o meu sonho corresponde à realidade.
- Perdão, meu senhor - responde Marco - sem dúvida cedo ou tarde embarcarei nesse molhe, mas não voltarei para referi-lo. A cidade existe e possui um segredo muito simples: só conhece partidas e não retornos."

Cidades

Voltar

 

 

 

 

 

 

 

, ,